FERIDAS EM GATOS; MUITO CUIDADO, PODE SER ESPOROTRICOSE.

Separei para vocês um texto de fácil entendimento, sobre esta triste doença que é a Esporotricose, retirado do excelente site  Pet Feliz,o qual merece uma visita ;D


VOCÊ SABE O QUE É ESPOROTRICOSE ?

Sim, é uma doença, mas tem tratamento, tanto para humanos como para os animais (cães e gatos).
Vejamos… Atualmente, temos verificado um grande número de animais (cães e gatos principalmente) infectados por uma zoonose, chamada de ESPOROTRICOSE. Infelizmente a doença só é detectada quando sinais evidentes como feridas pelo corpo, ou apenas uma pequena ferida geralmente no nariz, fica perceptível.
O mais grave, além da falta de informação dos proprietários dos animais, é a indicação ERRÔNEA, que muitos veterinários vêm prescrevendo, a eutanásia. A FIOCRUZ, é o órgão que GRATUITAMENTE, consulta e medica o animal, e o proprietário caso necessário. Por isso, qualquer sinal de dúvidas, não hesite, marque uma consulta pelo telefone: 3865-9536 (Serviço de Zoonoses – IPEC, Manguinhos na Av. Brasil -RJ)

Vamos entender o que é esporotricose e a seguir algumas recomendações:

A ESPOROTRICOSE é uma doença causada por um fungo, o Sporothrix schenckii, que pode ser encontrado em algumas plantas e locais de pouca higiene (áreas carentes principalmente). Tradicionalmente, a doença pode ser adquirida através de ferimentos obtidos no manuseio de vegetais contaminados, ou no contato com a terra infectada.
A infecção ocorre quando o fungo é inoculado no tecido subcutâneo. Como na maioria das vezes a pessoa adoece por ter se cortado com espinhos, a esporotricose também ficou conhecida como “doença da roseira”.

Sintomas da doença

Os sintomas, tanto em humanos quanto em animais, incluem :
–  feridas pelo corpo,
– dores nas articulações,
– perda de apetite,
– febre e ínguas.
Geralmente os sintomas começam com uma lesão na pele que começa a inflamar e vira uma espécie de úlcera purulenta (uma ferida). Quando não tratada, as feridas se alastram por todo o corpo, e para os gatos, a doença pode ser fatal. Já os seres humanos raramente morrem.
Por enquanto, a esporotricose só pode ser reconhecida depois que as primeiras feridas aparecem. Recolhendo secreção da ferida e fazendo biopsia (exame), os médicos podem concluir o diagnóstico.

O Gato

A esporotricose pode ser adquirida por várias espécies, incluindo cães, animais silvestres e o próprio homem. Os gatos, entretanto, estão sendo INJUSTAMENTE considerados os maiores transmissores do fungo, apesar de serem apenas uma entre as várias espécies, e são apenas os mais SENSÍVEIS a doença.
A posse irresponsável é a maior culpada, pois as pessoas deixam seus gatos saírem as ruas, e, ainda por cima, a grande maioria desses animais não são esterilizados (castrados), o que aumenta a incidência de brigas e arranhões, e, conseqüentemente, a transmissão da doença.

O Que Fazer ?

Primeiramente, seria muito importante a capacitação da classe médica veterinária na correta informação quanto à doença, informando principalmente, que é uma doença TRATÁVEL e a Fiocruz fornece GRATUITAMENTE a medicação necessária durante todo o tratamento. E principalmente atitudes de responsabilidade do proprietário com o animal, para evitar contaminação.
A própria Fiocruz se pôs a disposição dos serviços de saúde para capacitar profissionais que possam detectar e tratar a doença, além de promover campanhas educativas para que as pessoas não abandonem nem matem os animais.

Recomendações ao responsável pelos gatos com esporotricose:
— Isolar os gatos suspeitos ou doentes de outros animais, mantendo-os dentro da residência.
— Procurar manusear o animal com luvas de látex e após o uso, lavar as luvas com água e sabão (medidas básicas de higiene são IMPORTANTÍSSIMAS)
— Desinfetar o ambiente com água sanitária ou cloro.
— Não oferecer alimentos com leite ou derivados (queijo, manteiga, requeijão, etc).
— A duração do tratamento é prolongada e variável.
— Nunca interromper o tratamento sem autorização do Médico Veterinário
— Caso o animal apresente diminuição do apetite, vômitos ou diarréia freqüentes, entrar em contato com o Serviço de Zoonoses.(?)
— Não faltar as revisões agendadas.
— Seguir a risca todas orientações dos médicos veterinários da Fiocruz quanto ao tratamento e manejo.
PARA SABER MAIS DICAS DE TRATAMENTO ACESSE :
http://www.sosfelinos.org.br/esporotricose.htm

As fotos a seguir foram retiradas do Site:http://www.sbdv.com.br/03_03.asp que você também pode acessar.







Anúncios
Esse post foi publicado em Gatos, Saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s