DEPRESSÃO,ELES TAMBÉM SOFREM DESTE MAL



Depressão Felina


Os animais domésticos também sofrem com depressão, até mesmo os peixes podem ficar deprimidos.

No caso do gato, mudanças na rotina do animal, ausência de alguém a quem o gato seja muito apegado ou perda de um companheiro são algumas das causas do estresse e conseqüente depressão do gato.

Se o animal não é castrado e não tem acesso à rua, se fica muito tempo preso dentro de casa, isto também pode deixar o bichano triste e desanimado. Já os gatos castrados se adaptam melhor e acabam se acostumando sem a rua.

Minha sugestão é propor brincadeiras que estimulem o gato a interagir mais com você. Brinque do que ele mais gosta, use também pequenos pedaços de petiscos para atrair o interesse dele. Tenha paciência e procure observar as atitudes do gato, procure descobrir algo que o anime.

Os Florais de Bach podem também ajudar a tratar a apatia e depressão. Mas lembre-se, até mesmo quando o problema é de ordem emocional, as complicações físicas podem surgir.

Quando o gato ficar sem comer por mais de 6 dias ou passar a respirar com dificuldade, é preciso levá-lo rapidamente ao veterinário. Ele deverá receber soro e energéticos, além de exames de sangue para descartar quadros infecciosos crônicos.

Fique atento aos sinais do seu bichano. Quando o proprietário observa mudanças no comportamento do animal, deve procurar descobrir as causas, sempre.

Estados depressivos podem ser percebidos à partir de pequenas mudanças de atitude do animal.
(Fonte:www.espacoanimal.com.br )


Outros sintomas:
-o animal não mia mais com a freqüência que miava, não vai recebê-lo ao chegar em casa como sempre fez, não aceita a alimentação quando normalmente come bastante e você repara que existiu alguma mudança de personalidade isso podem ser sintomas de depressão. Muitos animais se mostram agressivos, passam maior parte do tempo dormindo, se isolam por longos períodos e ficam letárgicos.(Fonte:www.bichosbrasil.com.br)







O que é depressão canina?


Nos cães, assim como nos humanos, a depressão pode estar associada a situações de estresse, perdas importantes. Pode estar relacionada também a fobias, ansiedade e a fatores fisiológicos.

Os cães que ficaram expostos por tempo prolongado a situações de grande estresse têm uma tendência maior a sofrer de depressão ou estado depressivo.
Algumas doenças graves podem também causar apatia, inapetência e levar a um falso diagnóstico de depressão.
O que causa a depressão canina?
Infelizmente ainda não foi possível detectar a maneira como um desses fatores leva o cão ao estado depressivo,  mas é sabido que alguns animais podem apresentar predisposição genética à doença.
Entre as causas mais freqüentes estão as mudanças súbitas de rotina, perdas afetivas por morte de um membro da família ou de outro animal que conviva na casa, chegada de um novo membro na família ou de outro animal na casa, experiências passadas traumáticas de maus tratos, solidão ou abandono.
Quais os sintomas da depressão canina?
Observa-se um importante isolamento social, apatia, falta de apetite, o animal deixa de fazer as suas necessidades fisiológicas no local de hábito, não se sente estimulado com brincadeiras que costumava apreciar, ignora as pessoas, até mesmo o dono. Busca os cantos da casa e fica isolado e às vezes deixa de responder ao chamado do dono, mesmo que seja para passear ou para realizar alguma outra atividade que adore fazer.
As doenças físicas podem causar a depressão?
Quando um cão está com a saúde debilitada, Pode passar por um período de apatia, desinteresse, o que não significa que esteja com depressão. Algumas doenças são muito debilitantes e comprometem seriamente o estado geral do animal, podendo causar desconforto físico e, em virtude disso, alterar o humor do cão. Traumas sérios como atropelamentos agressões por humanos e por outros cães ou cirurgias de grande porte, cirurgias ósseas, podem comprometer seriamente o estado geral do cão, provocando uma depressão que, normalmente é transitória.
Quais as doenças que tem como sinal importante a depressão?

Algumas doenças de causa endócrina (hormonal) podem apresentar como principal sintoma a depressão. O cão fica apático, abatido, desinteressado do ambiente à sua volta, sua temperatura corporal pode estar abaixo do normal e pode até mesmo apresentar arritmias cardíacas que poderão ser detectadas através de um eletrocardiograma.  Os exames de sangue para detecção do nível dos hormônios pode auxiliar no diagnóstico.
Algumas fêmeas podem apresentar comportamento depressivo na época do cio, devido a alterações hormonais. Esta alteração é geralmente transitória e dura cerca de dois meses.
Os cães idosos também estão mais propensos a apresentar depressão e são mais sensíveis às alterações de rotina que podem gerar estresse, ansiedade e alterações de humor.
Meu cão fica sozinho o dia todo. Ele pode apresentar depressão?

Se o seu cão foi criado desta forma e tem um temperamento equilibrado, ele tolera bem esse período de ausência. A maioria dos cães consegue lidar bem com o fato do dono se ausentar pó algumas horas. Eles costumam dormir, brincar com algum brinquedo que estimule a sua criatividade ou roer ossinhos de longa duração.
Alguns cães podem ser extremamente emocionalmente dependentes, e têm dificuldade em se separar do seu dono. Estes sofrem muito com a ausência e apresentam ansiedade e estresse. Muitas vezes não apresentam depressão, apenas ansiedade.
É da natureza do cão pedir atenção. Algumas raças são mais independentes e tranqüilas. As características individuais das raças devem pesar na escolha de um cão que se adapte ao seu estilo de vida.
Como tratar a depressão canina

O primeiro passo é identificar a causa da doença. Após afastar-se as causas físicas (doenças, alterações hormonais, etc), é importante observar as situações de estresse, ansiedade, tristeza. Melhorar a qualidade de vida do seu grande amigo para que esteja em ambiente limpo, espaçoso, arejado é muito importante.
O tratamento pode incluir medicamentos anti  depressivos e algumas modificações no manejo com o cão.
Os florais de Bach têm sido utilizados com excelentes resultados em muitos casos.
Por: DrªRubia Burnier
Fonte :http://www.espacoanimal.com.br/mostra.php?id=92

Importante: Nunca dê nenhum tipo de medicamento ao seu cão ou gato sem a devida prescrição do médico veterinário!


LEIA TAMBÉM: VOCÊ SABIA? SÃO 3 OS TIPOS DE DEPRESSÃO :A DE REAÇÃO,A DE REGRESSÃO E  A CÍCLICA

Esse post foi publicado em Cães e Gatos, Comportamento, Saúde. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para DEPRESSÃO,ELES TAMBÉM SOFREM DESTE MAL

  1. Nunca imaginei que os bichinhos também pudessem ter depressão…

    http://www.helida.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s