CISTITE EM CÃES

 

 

Cistite canina

A cistite ocorre com bastante freqüência nos cães e gatos não tendo preferência por sexo, raça ou faixa etária. Consiste no espessamento da parede e irregularidade da mucosa vesical ( bexiga) em conseqüência de ação bacteriana.
Os sintomas mais característicos são:
– o aumento da freqüência ao urinar
– ardor e muitas vezes sangue misturado a urina. 
Animais que urinam com menor freqüência, têm maior possibilidade de adquirir tal doença. É comum ocorrer com cães que moram nas cidades grandes ou em apartamentos e que só esvaziam a bexiga quando saem para passear.
Estes animais ficam  horas sem urinar, esperando tal evento que são pouco freqüentes principalmente em dia chuvoso ou de muito frio. Isso faz com que a urina fique muito mais concentrada facilitando a doença.
Existem vários outros fatores que propiciam tal doença, como:
–   a baixa ingestão de água
– pH da urina
– alimentação inadequada
– alterações renais ou do aparelho reprodutor
– cálculos vesicais e neoplasias. 
Por este motivo, é importante estar atento e observar:
– o   volume
– a coloração 
– se não existe a presença de cristais (cães que urinam em jornais ou piso é possível observar uma “areia brilhante”)
– e ainda odor constantemente
para que ainfecção seja detectada o mais breve possível.


Nos casos de cistite, ocorre um espessamento da parede da bexiga com inflamação e redução do interior, por isso os cães têm necessidade de urinar com maior freqüência e em pequena quantidade.
 A Cistite pode ter :
origem bacteriana: a contaminação bacteriana pode ocorrer pela migração de bactérias das fezes para a uretra e bexiga. Muito comuns em fêmeas após o cio e em machos e fêmeas que têm o habito durante a micção de contatar o chão ou outra superfície, assim propiciando a entrada de bactérias. Também temos algumas patologias renais que podem levar a cistite;

Bladder-Bexiga

origem medicamentosa: cães que estão em tratamento com quimioterápicos podem apresentar cistite tanto pela ação do quimioterápico no local quanto pela redução da imunidade;

secundária a outras doenças: algumas patologias podem ser responsáveis pelo surgimento da infecção como vemos em casos de diabete mellitus que pode gerar um quadro chamado cistite enfisematosa;
tumores e cálculos: a presença destes pode gerar lesões na parede mucosa da bexiga e propiciar o surgimento da cistite;


origem fúngica: cães imunodeprimidos podem ser mais suscetíveis à contaminação por fungos e seu crescimento no interior da bexiga.
A cistite pode se apresentar de forma aguda com surgimento repentino ou forma crônica com quadros que se estendem por mais tempo. Os sinais clínicos observados incluem aumento da freqüência de micções, febre, odor desagradável da urina e prostração. Em casos de cistite hemorrágica ou tumores vesicais, a urina pode ser composta na sua maioria por sangue vivo ou coágulos. Em casos de cálculos vesicais a urina pode ter a presença de sangue e de pequenos cristais semelhante à areia.



O diagnóstico é realizado pelo exame clínico do cão, ultrassonografias abdominais e exames de urina e de sangue. Para a cistite bacteriana o tratamento é realizado com uso de antibióticos e exames de controle. Nos casos de cálculos vesicais se faz além da medicação, alterações na dieta com introdução de ração especial e, se necessário, cirurgia para retirada dos cálculos. Quando a cistite é gerada pela presença de tumores, indica-se procedimento cirúrgico e biópsia do material.



O prognóstico da cistite varia de acordo com o caso, mas em geral cistites bacterianas têm resolução simples e rápida, enquanto os tumores têm um prognóstico que varia de acordo com seu tipo e classificação.

A prevenção pode ser feita oferecendo ração de boa qualidade *( Você sabia que a maior parte dos casos de cálculo renal em cães,é causada por ração? ) , de preferência sem muitos petiscos e evitando totalmente alimentos humanos. A higiene também é importante, principalmente em fêmeas no cio com limpeza do local e banhos regulares.
(Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844(UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br)
Fontes pesquisadas:
http://casamenteiras.com.br/petsnacasa/2011/10/03/cistite-canina/

* Observação do DICAS PELUDAS,aconselho leitura sobre o assunto,click para ler.
 DICA : Ter sempre agua limpa disponível para o animal,oferecer agua de côco,melancia, melão também são maneiras de previnir a cistite

Esse post foi publicado em Cães, Saúde, urologia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s